WhatsApp
49 9 9964.1833
Por: Psicóloga Karise Woiciechoski
Visualizações: 1586

10 coisas para NÃO dizer aos seus filhos

26/05/2017

As palavras dos pais têm muito efeito sobre as crianças. Contudo nem sempre a mensagem que se deseja passar é compreendida corretamente, além disso, em momentos de cansaço ou irritação algumas frases inapropriadas podem magoar e prejudicar consideravelmente o relacionamento. A seguir, uma lista das falas a serem evitadas:

1) “Não vai doer nada”. Geralmente esta frase vem acompanhada de uma agulhada que prova justamente o contrário. Pode funcionar uma vez, mas em outras ocasiões a criança saberá que os pais estão mentindo e perderá a confiança. Melhor dizer que doerá um pouco, mas que será suportável e que é necessário para sua saúde.


2) “Porque você não é como seu irmão?”. Ninguém gosta de ser comparado, falas como esta só servem para criar ressentimento, instigar o ciúme e a rivalidade. Vale lembrar que mesmo tendo uma criação semelhante, irmãos são pessoas diferentes e singulares.


3) “Não precisa ter medo”. Precisa sim, pois o medo é necessário para nossa proteção. Diante desta fala a criança pode ficar envergonhada por senti-lo. Negar o medo não fará com que desapareça, precisamos apenas lhe ajudar a lidar com ele.


4) “Você me mata de desgosto” ou “Se gostasse de mim, não se comportaria dessa maneira”. Esses são exemplos de chantagem emocional que fazem a criança se sentir culpada, pois passa a pensar que a felicidade dos pais depende dela. Além disso, ela acha que deve se comportar de determinada maneira para agradar e não porque é o correto. 


5) “Isso é coisa de menino (a)”. A sociedade instituiu brincadeiras, tarefas, cores e comportamentos típicos de meninas e meninos, mas não há problema algum se sua filha brinca de carrinho ou seu filho de boneca. Adultos machistas são condicionados na infância a pensar assim, portanto é importante ensinar desde cedo a igualdade entre os sexos.


6) “Engula esse choro”. Com essa ordem a criança pode aprender que manifestar suas emoções é errado, e passar a reprimi-las. Quando o choro é longo e persistente, uma alternativa é sair de perto do filho explicando que dará um tempo para que se acalme, mas é errado repreendê-lo por chorar.


7) “Você não tem idade para saber sobre isso”. Quem tem idade para fazer uma pergunta, também tem idade para ouvir uma resposta. Às vezes uma resposta simples basta, se a criança ainda tiver curiosidade perguntará. Sem resposta ela ficará fantasiando ou deixará de perguntar em outras situações.


8) “Se você passar de ano ganhará um presente”. Com isso ela se dedicará aos estudos porque é importante para seu futuro, mas sim pela oferta. Incentivos podem ser dados, desde que possuam um valor simbólico (um passeio, por exemplo), e devem ser acompanhados de uma fala expressando o contentamento com a atitude da criança.


9) “Você é burro/malcriado/idiota/peste/gordo”. Esses insultos não ajudam a criança a melhorar, ao contrário ela geralmente tende a se comportar de acordo com o rótulo que recebe, sendo assim, é mais funcional dar ênfase ao que espera da criança do que apontar suas falhas.


10) “Se fizer isso não vou gostar mais de você/vou embora”. Essas ameaças têm a intenção de controlar o comportamento da criança. Os pais sabem que vão gostar sempre do filho, independente do que fizer, mas ele acreditará que se errar não será mais digno de amor.


O ideal é substituir as críticas por incentivos: “eu sei que você consegue melhorar” “você é uma criança tão legal, por que está agindo assim?” “posso te ajudar?” ou “você é importante pra mim”. Quando a raiva tomar conta e uma frase destas escapar, peça desculpas, isso ensinará seu filho a ser humilde e reconhecer seus erros também.

Mais posts do autor
Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
este post

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Xanxerê.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

O Blog

Psicóloga Karise Woiciechoski
Karise Woiciechoski é psicóloga clínica, especialista em Terapia Cognitivo Comportamental. Telefone e Whatsapp: 9 9959.1120

Opiniões expressas nos blogs e colunas por meio de suas publicações são de exclusiva responsabilidade do autor, não passam por qualquer controle de edição, editoração ou conteúdo e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Xanxerê.

Blogueiros & Colunistas

Voltar