WhatsApp
49 9 9964.1833
Comunidade, Esportes, Geral, Social - 06 Jun 2018 14:25

Após se aposentar das quadras, Zago vai atuar na comissão técnica de time francês

O ex-atleta de vôlei vai permanecer na equipe em que jogou por dez anos
Por: Aline Tonello
Visualizações: 450
Após se aposentar das quadras, Zago vai atuar na comissão técnica de time francês Zago com o filho no último jogo de sua carreira de atleta (Fotos: Divulgação)

Diógenes Zagonel é um dos xanxerenses que dá muito orgulho para o município. Ele começou a jogar vôlei aos 14 anos em Xanxerê e iniciou a carreira profissional em Blumenau aos 17, jogando nas categorias de base e no adulto. Depois de 12 anos vestindo a camisa de clubes do exterior e de ter passado pela Seleção Brasileira, hoje, aos 37, ele se aposenta das quadras mas segue no esporte fora delas: o ex-atleta passa a atuar como auxiliar técnico da equipe principal do Spacer’s Toulouse Volley, da França - clube que o acolheu por dez anos -, e também como segundo técnico do Centro de Formação de Toulouse, onde são formados os jogadores da seleção francesa.

Em período de férias, Zago – como é conhecido – esteve em Xanxerê nesta semana visitando parentes e amigos. Ele fica no Oeste de Santa Catarina até o fim da semana, quando faz uma parada em Balneário Camboriú, onde mora a família da esposa, e segue para a França no final do mês para começar as preparações para fazer parte da equipe técnica do Spacer’s.

- Acabou a temporada e voltei para o Brasil, como sempre faço. Eu fico em Balneário e sempre venho para Xanxerê para ver minha família, meus amigos, ficou muito da minha vida aqui. Esse ano eu retorno mais cedo para a França para fazer algumas etapas da formação de auxiliar técnico – comenta o ex-atleta.

Zago em confraternização com amigos xanxerenses (Foto: Arquivo Pessoal/Facebook)Zago em confraternização com amigos xanxerenses (Foto: Arquivo Pessoal/Facebook)

Nova carreira
O último jogo de Zago foi no dia 24 de março deste ano. A aposentadoria, segundo ele, chegou antes do previsto. Isso porque ele tinha assinado contrato para jogar até o final de 2019 para, na sequência, ingressar na comissão técnica do time, mas o convite da diretoria veio antes.

- Eu recebi a cidadania francesa recentemente e havia um projeto do clube para que, no final da carreira, eu integrasse a comissão técnica da equipe, justamente pelo papel que eu desempenhava como capitão, a ligação que tinha com os novos talentos do clube, pela amizade muito forte com membros da diretoria, com o presidente e patrocinadores. Em janeiro desse ano nós estávamos jogando uma série de competições na França, Campeonato Francês, Copa da França, Champions League, competições extremamente desgastantes, e eles vieram conversar comigo e muito gentilmente pediram para me aposentar, anular o último ano de jogador para antecipar o projeto de auxiliar técnico por causa da formação que eu tenho que fazer para isso – explica.

De acordo com Zago, a trajetória de destaque no vôlei traz muitas vantagens para se tornar parte da equipe técnica, mas a parte principal da formação ele precisaria começar a fazer em setembro, o que tornaria muito difícil manter a carreira de jogador e fazer a formação ao mesmo tempo.

- Por isso eu aceitei me aposentar antes. Achei o projeto legal, um novo desafio na carreira. Como auxiliar técnico preciso adquirir o máximo de conhecimento na parte pedagógica para poder transmitir isso, cobrar dos jogadores aquilo que eles precisam fazer – destaca.

A última partida de Zago foi marcada por homenagens antes e depois da partida, e ele se despediu da carreira de jogador sob aplausos e agradecimentos da equipe, torcida e autoridades locais. Como reconhecimento pela dedicação ao Spacer’s Toulouse por dez anos, Zago recebeu do prefeito da cidade a Medalha de Honra de Toulouse, normalmente destinada a bombeiros, policiais e pessoas que dão grande contribuição à sociedade francesa. O ex-atleta conta que ficou surpreso ao receber a honraria e que encerrou a carreira nas quadras da melhor forma possível. Agora, é só se dedicar à nova oportunidade dentro do clube.

- Eu fico muito feliz em ter conseguido jogar até os 37 anos e em alto nível na primeira divisão do Campeonato Francês. Encerrei sem nenhuma lesão grave, bem fisicamente. Me sinto realizado e orgulhoso de ter representado a minha região quando joguei por Xanxerê, quando joguei por Santa Catarina, e ter representado meu país e ter criado essa relação muito forte com a equipe de Toulouse. Com o atual cenário econômico e político do Brasil, mesmo que eu tenha muita vontade, não é hora de a gente voltar, minha família está bem instalada na França, e eu agradeço muito ao clube por estar me dando essa oportunidade de ouro em continuar trabalhando com voleibol – finaliza Zago.


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Xanxerê.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar