WhatsApp
49 9 9964.1833
Comunidade, Geral, Saúde, Social - 15 Mai 2018 10:39

Caps atende 250 pacientes por mês em Xanxerê

Índice de novos atendimentos supera o de pacientes em alta
Por: Aline Tonello
Visualizações: 537
Caps atende 250 pacientes por mês em Xanxerê (Foto: Arquivo/Tudo sobre Xanxerê)

Cada vez mais pessoas e órgãos de saúde precisam estar atentos ao tratamento e prevenção de doenças da mente. Tidas como crônicas, com o passar dos anos se tornaram mais frequentes na sociedade, como o stress, depressão e a ansiedade, que são apenas o estopim para outras como a bipolaridade, esquizofrenia, dependência química, entre outras. Para se ter uma ideia, os Estados Unidos tiveram que destinar US$ 800 bilhões em 2010 para tratar doenças da mente e os custos indiretos chegaram a US$ 1,7 trilhão. Em 2030, são estimados custos totais, diretos e indiretos aos americanos, na ordem de R$ 6 trilhões.

Os dados foram repassados durante uma palestra do neurologista Fabiano Moulin, na Expogestão, que aconteceu em Joinville na última semana.  O encontro chamou a atenção quanto a importância de prevenir e evitar os gastos. Conforme Moulin, 50% das pessoas que trabalham terão algum problema mental durante a vida e um dos desafios é que muitos fazem questão de não reconhecer a doença. Ele afirmou que de cada US$ 1 investido em prevenção, há ganho de US$ 6. Em primeiro lugar, a prevenção inclui alimentação saudável, prática de atividade física e bom período de sono. E quando as doenças aparecerem é preciso procurar ajuda especializada.

Da estabilização da doença à reabilitação do paciente
Em Xanxerê, os atendimentos ligados a doenças da mente são oferecidos pelo Centro de Atendimento Psicossocial (Caps) e os números de atendimentos surpreendem. De acordo com a psicóloga e coordenadora do Caps, Mariclaudia Rampazzo, atualmente estão em tratamento 250 pacientes na unidade. Os mesmos são classificados como intensivos e semi-intensivos, o que significa que a maioria precisa de atendimento mensal.

- É um número bem expressivo, destes 250 pacientes, ao menos três consultas no mês são realizadas, no final chegamos a ter 600 atendimentos mensais - comenta.

Todo paciente de doença mental primeiro precisa passar por uma consulta na Unidade de Saúde de seu bairro, no Hospital, Cras, ou Conselho Tutelar. Com o encaminhamento vai para o Caps, onde é realizado uma triagem, coletado dados e verificado a situação do mesmo. Depois, o caso passa por uma equipe multidisciplinar que identificará se ele é média complexidade ou não, então seguirá para uma consulta com o profissional do centro de atendimento, passará por vários grupos de apoio e terá um plano terapêutico para o tratamento. Todo o tratamento é custeado pelo Sistema Único de Saúde (SUS). 

- Depois de encaminhado para o tratamento, o trabalho do Caps é tratar a doença e fazer com que o paciente possa estar inserido na sociedade. Esse retorno pode ser com medicação, pode ter passado por internamento, mas com doenças crônicas não podemos contar com índices de recuperação, porque os pacientes vão ter que estar sempre reabilitados e o Caps procura facilitar isso. Temos sempre muito mais novos pacientes do que pacientes recebendo alta, mas o trabalho não para e precisamos fazer com que estas pessoas possam ter uma qualidade de vida - diz a coordenadora. (Folha Regional)


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Xanxerê.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar