WhatsApp
49 9 9964.1833
Saúde - 08 Nov 2018 08:20

Casos de HIV aumentam na região; Xanxerê tem o maior número de registros

Por: Francieli Corrêa
Visualizações: 758
Casos de HIV aumentam na região; Xanxerê tem o maior número de registros (Imagem/Internet)

O Centro de Testagem e Amostragem (CTA) de Xanxerê realizou um levantamento sobre os casos de HIV na região, coletando dados de mais de 300 pacientes que estavam em acompanhamento pelo Serviço de Atendimento Especializado (SAE) até agosto deste ano. De acordo com o levantamento, 38 casos foram registrados, sendo que no ano passado, no mesmo período, foram registrados 34 - de janeiro a agosto.

Isso mostra que o número de casos novos de transmissão do vírus vem aumentando. A pesquisa também revelou que os jovens são os mais afetados.

- É preocupante e isso quer dizer que as pessoas não estão se protegendo e, muitas, além de não usar o preservativo, acabam não sabendo que contraíram o vírus e acabam passando para outras pessoas. Se a pessoa não vem fazer o teste e não faz o tratamento, acaba transmitindo para outras – declara a enfermeira Caroline Cenzi.

Xanxerê é a cidade com mais casos registrados
Segundo a enfermeira, o relatório com os dados do ano todo é fechado mais próximo ao dia 1° de dezembro, que é marcado como o Dia Mundial de Luta Contra a AIDS. Até o momento, de janeiro a outubro de 2018 foram descobertos 52 novos casos de infecção pelo vírus HIV – os dados de setembro e outubro não aparecem na primeira pesquisa citada, que foi encerrada em agosto. Destes, cerca de 80% se concentram em Xanxerê, seguido por Xaxim. No ano passado, de janeiro a dezembro foram registrados 49 novos casos, somando os da região e os que vieram de outros lugares.

Neste ano, em média dois casos são descobertos por semana na região da Associação dos Municípios do Alto Irani (Amai).

- Antigamente tinha-se mais medo porque o vírus não era tão conhecido, e como não existia a oportunidade de logo iniciar o tratamento com a medicação para manter o vírus estável, era mais fácil adoecer e vir à morte, então causava um pânico maior. Hoje é uma coisa mais tranquila em termos de tratamento, mas a doença continua tendo sua gravidade, porque ela é uma infecção que é sexualmente transmissível e fácil de ser transmitida, desde que a pessoa não esteja fazendo todo o acompanhamento e fazendo o uso do preservativo – comenta.

Exame
Segundo a enfermeira, o teste de HIV está disponível na rede pública, sendo que não há necessidade de agendar ou procurar um médico para fazer o exame. No laboratório municipal que fica junto ao CTA os exames são feitos nas segundas, quartas, quintas e sextas-feiras, das 7h30min até às 9h. É preciso estar em jejum e levar junto o cartão SUS.

- É só chegar e dizer que quer fazer o exame de HIV, ou os testes rápidos. É sigiloso, é confiável e fazemos todos os exames necessários – salienta Caroline.

O intervalo dos exames depende das situações de risco, mas toda a pessoa sexualmente ativa dever fazer o exame ao menos uma vez por ano.

O preservativo está disponível em todas as unidades de saúde e também no CTA, é ofertado a toda população e é gratuito.


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Xanxerê.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar