WhatsApp
49 9 9964.1833
Comunidade - 24 Jan 2018 07:15

Reunião na Câmara de Vereadores discute aumento da taxa de lixo

Por: Carol Debiasi
Visualizações: 118
Reunião na Câmara de Vereadores discute aumento da taxa de lixo (Foto: Carol Debiasi/Tudo Sobre Xanxerê)

Aconteceu na Câmara de Vereadores na noite desta terça-feira (23), o manifesto da população xanxerense que alega cobrança abusiva na taxa da coleta de lixo, a qual está incluso no carnê do IPTU este ano. Com o plenário lotado e com a participação dos vereadores Vilson Piccoli, Wilson Martins dos Santos, Nathan Moreira e João Paulo Menegatti, os representantes das comunidades puderam expor suas opiniões referente ao valor cobrado para a realização dos serviços da coleta do lixo.

Loreni Rigatti, uma das coordenadoras da mobilização utilizou da palavra para expor aos presentes que o aumento na taxa revoltou e causou indignação da população. Ressaltou que a Prefeitura tentou explicar através de cálculos o motivo do aumento, alegando desiquilíbrio nas contas públicas, porém a contribuinte alega que poderia ser evitado esse transtorno a população com cortes em cargos comissionados e demais repartições do poder público.

- Quando iniciou a entrega dos carnês a revolta e a indignação da população tomaram conta. A partir disso foi formado o grupo, surgindo ideias e todos concordarmos que o aumento foi abusivo. Não somos contra o reajuste, desde que seja justo e moral, porque esse aumento é ilegal e imoral. A Prefeitura alega desequilibro nas contas públicas e querem jogar essa responsabilidade para cima da comunidade, e isso não podemos permitir. A Prefeitura não fez corte de gastos e continuo contratado cargos comissionados, a folha está no limite, mas nada foi feito. As pessoas não aceitam mais explicações sem fundamento e isso resulta no que está acontecendo hoje – frisa Loreni.

A coleta de lixo em Xanxerê custa mais de R$ 4,8 milhões por ano, porém em 2017 foram arrecadados apenas R$ 3 milhões, causando um déficit de R$ 1,8 milhão aos cofres públicos. A atualização da taxa, segundo a Prefeitura, foi técnica, contábil e administrativa, desta forma a coleta de lixo torna autossustentável.

Porém, o empresário e contribuinte Lúcio Dagostin não concorda com o percentual aplicado no aumento, já que o salário mínimo este ano foi de apenas R$ 2,7%, ou seja, de R$ 17,00.

- O valor do nosso salário mínimo aumentou 2,7% ao ano, ou seja, de R$ 17,00 e os governantes vem com uma taxa de imposto para o recolhimento do lixo dobrando em 100%. Será que eles perderam o juízo? Foi um valor abusivo e se eles não estavam cobrando nos outros anos é porque não precisavam de dinheiro, e agora precisam de tanto dinheiro assim? – indaga o contribuinte.

Sérgio Luiz de Oliveira salientou que o aumento da sua taxa da coleta de lixo desse ano subiu 86%, valor que também considera abusivo se comparado com o aumento do salário mínimo.

- Eu não sou contra o aumento, o problema é que o valor é abusivo e deixa todos desnorteados. O salário aumentou R$ 17,00 e aumentou da minha taxa esse ano deu 86%, então é demais de um ano para o outro e pega desprevenido, despreparado. Ano passado paguei R$ 146,00 e esse ano foi para R$ 271,00 e é um valor bem significativo. Temos que fazer uma mobilização por que cinco cabeças de vereadores que não pensam no povo, o povo todo paga por esses cinco que aprovaram, por isso estamos aqui hoje – comenta.

Além dos debates e opiniões dos participantes na mobilização, foi colhida assinaturas em um abaixo-assinado que será passado nas comunidades para ter um maior engajamento da população e, posteriormente entregue ao Ministério Público.


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Xanxerê.


Outros comentários

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar