WhatsApp
49 9 9964.1833
Economia - 20 Abr 2017 15:04

Cooperativa com matriz em Xanxerê leva quatro unidades a leilão

Por: Carol Debiasi
Visualizações: 1464
Cooperativa com matriz em Xanxerê leva quatro unidades a leilão Frigorífico Unibon, em Xanxerê, é avaliado em R$ 28,5 milhões (Foto: Vanderlei Techio)

As unidades industriais ligadas à cooperativa Cooperxanxerê serão levadas a leilão no próximo dia 18 de maio, em Chapecó. Os cooperados pretendem vender as quatro áreas de operação atuais em um único leilão, com arremate em bloco. Assim, quem oferecer o melhor preço assumirá o controle das duas unidades em Xanxerê, além das plantas no Paraná e no Mato Grosso do Sul. As informações foram divulgadas no Diário Catarinense na última quarta-feira (19).

O valor mínimo para o arremate é de R$ 137,5 milhões. Se não houver interessados, as mesmas unidades devem ser leiloadas individualmente em nova data. A venda dos chamados ativos da cooperativa representa o desfecho de um processo de liquidação extrajudicial iniciado em março do ano passado.

Segundo o advogado Anderson Piaseski, representante jurídico da Cooperxanxerê, as dívidas da cooperativa já somam aproximadamente R$ 120 milhões. O cenário econômico, as mudanças no câmbio e a alta no preço dos grãos foram fatores que contribuíram para a instabilidade financeira do grupo.

- Ainda não temos um cálculo de credores consolidado, os R$ 120 milhões são uma estimativa. A expectativa é de que a venda cubra o valor da dívida e o que sobrar seja administrado pelos cooperados - diz Piaseski.

Quem comprar as unidades da cooperativa não herdará as dívidas já formalizadas. Conforme Piaseski, os futuros donos vão assumir as operações a partir de uma razão social diferente. O período de transição do controle para os próximos gestores deve variar entre 90 a 120 dias.

Apesar da dívida milionária, a atual gestão da cooperativa informa ter mantido empregos e melhorado os indicadores nos últimos meses. Hoje, a Cooperxanxerê mantém cerca de 600 funcionários e 150 associados. A cooperativa está habilitada para exportar suínos para os mercados como o da Argentina, Uruguai, Paraguai, Cuba, Equador e Hong Kong.

Os responsáveis pela condução da cooperativa no processo de liquidação garantem que precauções foram tomadas para que as atividades e operações da Cooperxanxerê sejam mantidas após o leilão. O investimento mais recente dos cooperados foi a marca Satiare, com área de produção em Nova Prata do Iguaçu (PR) para a industrialização de carnes.

A unidade foi projetada para que os produtos da marca alcancem países do Mercosul e está habilitada para a chamada lista geral. Trata-se da unidade mais valiosa na lista do leilão, avaliada em R$ 43,1 milhões.


O leilão
Dia 18 de maio, no Auditório 1 da Associação Comercial e Industrial de Chapecó.

Histórico
Fundada em janeiro de 1997 por um grupo de suinocultores de Xanxerê e região. Iniciou com armazenamento, beneficiamento e comercialização de cereais e suínos. Mais tarde, aderiu ao sistema de integração e parcerias com suinocultores, com produção de animais para reprodução e comercialização de sêmen. Em 2000 foi construída a fábrica de ração. Além dos cooperados, incorporou outras unidades, Unibon e indústria de embutidos Satiare, além da fábrica de ração própria. 

Estrutura
Mais de 150 associados e cerca de 600 funcionários.

Valor
O arremate mínimo é de R$ 137,5 milhões

Unidades em leilão
Sede administrativa em Xanxerê: escritório, armazenamento, beneficiamento e comercialização de cereais e fábrica de rações.
Capacidade: 5 mil toneladas de armazenagem de grãos/dia, 350 toneladas de beneficiamento de grãos/dia e 270 toneladas de ração/dia.
Avaliação: R$ 33,1 milhões. 

Frigorífico Unibon em Xanxerê: abate e industrialização de suínos.
Capacidade: 1.047 suínos no abate/dia e 600 desossas suínos/dia.
Avaliação: R$ 28,5 milhões

Unidade Satiare Alimentos em Nova Prata do Iguaçu (PR): indústria de alimentos processados.
Capacidade: 3 mil toneladas/mês.
Avaliação: R$ 43,1 milhões.

Unidade Dourados/MS: armazenamento, beneficiamento e comercialização de cereais e fábrica de rações.
Capacidade: 15 mil toneladas de armazenagem de grãos/dia, 700 toneladas de beneficiamento de grãos/dia, 150 toneladas de ração/dia.
Avaliação: R$ 32,6 milhões.


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Xanxerê.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar