WhatsApp
49 9 9964.1833
Comunidade, Tempo - 11 Set 2017 11:17

Ex-fuzileiro, que esteve em Xanxerê, auxilia famílias após o furacão Irma

Alexandre Danielli auxilia as famílias no Sul da Florida por onde o furacão Irma passou no fim de semana
Por: Carol Debiasi
Visualizações: 885
Ex-fuzileiro, que esteve em Xanxerê, auxilia famílias após o furacão Irma (Foto: Joe Raedle / Getty Images / AFP)

Alexandre Danielli, joaçabense e ex-fuzileiro naval dos Estados Unidos e que possui familiares em Xanxerê, acompanha de perto os desastres causados pelo furacão Irma, que passou neste fim de semana pelo Sul da Florida, nos Estados Unidos. Ele, que atua na Cruz Vermelha, relatou à Rádio Princesa, na manhã desta segunda-feira (11), como está a situação das famílias e como está a atuação para reconstruir a cidade que foi devastada.

O furacão perdeu força e caiu para a categoria 1 nesta manhã, segundo informações do Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos. As famílias tiveram que deixar suas casas, conforme determinação do governo, para se abrigarem em ginásios de escolas, pontos mais seguros, e é onde está Alexandre neste momento.

- O furacão chegou aqui no sábado (9), às 22h, e somente nessa madrugada de segunda-feira (11) que ele foi embora completamente. Foi bem complicado quando estávamos próximo ao olho do furacão, pois parecia o barulho de uma turbina de avião. Muitos relâmpagos também e explosões, porque estouram muitos transformadores de luz, os carros estouraram os alarmes, parecia um cenário inimaginável – conta o ex-fuzileiro.

Alexandre relata que o trabalho na Cruz Vermelha começou ainda na segunda-feira da semana passada, quando o governador decretou estado de emergência. A partir disso iniciaram as evacuações, totalizando 5 milhões de pessoas do Sul da Florida que foram para os abrigos. Segundo ele, gasolina, água, comida e até madeiras utilizadas para colocar nas janelas terminaram.

- Foi uma correria total, mas graças a Deus essa prevenção de avisar cinco dias antes do furacão ajudou muito a população aqui. É legal enfatizar isso quando tivemos em Xanxerê o tornado, pois esse equipamento de prevenção de furacão e de tornado é muito importante para que a evacuação seja feita. A gente espera hoje que já possamos sair nas ruas e que a gente veja somente estragos materiais e nenhuma vítima fatal. A gente sabe, até agora, que teve três vítimas fatais e que foram pessoas que não ouviram a ordem de ficar dentro de casa durante o furacão. Essas pessoas acabaram saindo de carro e se acidentaram devido aos fortes ventos – conta em entrevista à rádio.

O trabalho da Cruz Vermelha conta com a ajuda de aproximadamente 2 mil pessoas. Agora, o trabalho se dará em reconstruir a cidade o mais rápido possível, restabelecendo a energia e água potável.


Furacão Irma
Irma, que chegou a ser um furacão de categoria 5, a mais alta da escala Saffir-Simpson, foi reduzido no domingo (10) à categoria 3, com ventos de 195 km/h e, às 18 horas (horário de Brasília), para a categoria 2. A previsão do NHC é que ele se torne uma depressão tropical (ciclone com velocidade máxima do vento de 62 km/h) na terça (12) à tarde, segundo a Reuters. (Com informações G1)


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Xanxerê.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar