WhatsApp
49 9 9964.1833
Comunidade, Trânsito - 15 Mai 2017 17:35

Falta de acostamento na BR-282 preocupa ciclistas e autoridades

Por: Aline Tonello
Visualizações: 2879
Falta de acostamento na BR-282 preocupa ciclistas e autoridades Registro feito no trecho entre Xanxerê e Faxinal dos Guedes (Fotos: Alessandra Villani/Tudo Sobre Xanxerê)

No final de março deste ano, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) anunciou a restauração do pavimento, implantação de interseções e de terceira faixa na BR-282 entre Chapecó e Ponte Serrada. Quem trafega pelo trecho precisa ter atenção dobrada pois se depara com homens e máquinas na pista realizando as obras. Mas as modificações abriram margem para outro problema: a falta de acostamento na rodovia. Ciclistas que utilizam as margens da BR-282 entre Xanxerê e Ponte Serrada estão diminuindo a prática esportiva no trecho em função da falta de segurança, que aumentou após a realização da duplicação.

Em uma postagem no Facebook, o médico Jhon Fischer C. Bermudez, de Xanxerê, protestou contra a nova largura do acostamento. Nas fotos o ciclista faz um “antes e depois”. Na primeira foto aparece com a bicicleta atravessada no acostamento e, na segunda, com as palmas das mãos abertas, o que quase cobre o espaço que deveria ser o suficiente para que pedestres e ciclistas transitem em segurança.

- Estão duplicando e asfaltando onde era o acostamento e não está tendo mais espaço para o acostamento. Se não tem local adequado para pedestres ou bicicletas transitarem, imagine para carros? Não tem segurança nenhuma. Tem estudos que comprovam que a proporção de acidentes aumenta até 32% quando não se tem faixa de acostamento e tem recomendação para essas vias federais de que o acostamento seja de, no mínimo, 1,20 metros de largura – afirma Jhon.

A foto do "antes e depois" feito pelo ciclista no trecho que foi duplicado (Reprodução/Facebook)A foto do "antes e depois" feito pelo ciclista no trecho que foi duplicado (Reprodução/Facebook)

A equipe do TUDOSOBREXANXERÊ.com.br foi verificar a situação e constatou que o acostamento tem cerca de 40 centímetros, metade da largura mínima estabelecida pelo Plano Nacional Rodoviário estabelecido pelo Dnit que é de 80 centímetros. Isso sem levar em consideração que a BR-282 é uma rodovia transversal com aclives e declives que liga Florianópolis a São Miguel do Oeste em sentido crescente. Devido ao grande fluxo de automóveis e veículos de carga, o acostamento deve ser ainda mais largo para oferecer mais segurança e possibilitar que carros e caminhões tenham onde parar em caso de problemas mecânicos, por exemplo.

- Eu faço parte de um grupo de ciclistas e vamos ter que parar de praticar a atividade nesse trecho porque não tem condições, é muito perigoso, seria suicídio. A gente até pode transitar na faixa de rolamento, conforme garante a lei, mas isso é fora de cogitação, tão perigoso quanto usar esse acostamento que nem existe – destaca o ciclista.

Durante esta segunda-feira (15) nossa redação tentou contato com a unidade local do Dnit em Chapecó para obter um posicionamento sobre o assunto e foi informada de que um parecer poderia ser dado pelo Dnit de Florianópolis, entretanto, ninguém atendeu ou retornou as ligações.



Em busca de respostas

André Wagner, que faz parte da associação de ciclistas Pedal X, afirma que a organização está trabalhando para reunir documentação e buscar o apoio de autoridades para que se tenha um parecer sobre a situação e que os órgãos responsáveis resolvam o problema.

- Essa redução do acostamento inviabilizou o trânsito de ciclistas, pedestres e de quem precisa parar na rodovia. Isso que a gente, como ciclista, usa para praticar esporte, mas e quem precisa passar pelo local todo dia para trabalhar, como é que fica? Por isso nós estamos representando todos os ciclistas de Xanxerê e já entramos em contato com os vereadores e estamos buscando contato com o Dnit para resolver essa situação, solicitar uma melhoria que é essencial para evitar vítimas – argumenta André.

O grupo já conversou com os vereadores Nathan Moreira, Arnaldo Lovatel e Wilson Martins dos Santos, que se colocaram à disposição para buscar uma resposta. Em contato com Arnaldo, a equipe do TUDOSOBREXANXERÊ.com.br foi informada de que o legislador vai levantar o assunto durante a Palavra Livre na sessão ordinária da Câmara de Vereadores que será realizada a partir das 19h desta segunda-feira (15).

- Hoje vamos levar essa reivindicação para a Câmara para buscar fazer uma mobilização para ver se atendemos aos pedidos dos ciclistas, porque realmente ficou uma situação ruim, difícil, a duplicação tomou completamente o acostamento, as áreas para pedestres praticamente não existem e não sabemos se eles vão voltar a fazer nova demarcação ou se essa é a situação definitiva. Vamos mobilizar todos os vereadores e autoridades competentes porque é uma situação de risco para todos que transitam por ali – comenta Arnaldo.


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Xanxerê.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar