Família da mulher encontrada morta em Xanxerê aguarda resolução do caso - Notícias - Tudo Sobre Xanxerê
WhatsApp
49 9 9920.1584
Polícia - 20 Ago 2019 17:38

Família da mulher encontrada morta em Xanxerê aguarda resolução do caso

Corpo de Terezinha foi encontrado em meio a um matagal há um ano e meio
Por: Francieli Corrêa
Visualizações: 1774
Família da mulher encontrada morta em Xanxerê aguarda resolução do caso (Foto: Arquivo/ Tudo Sobre Xanxerê)

Na última segunda-feira (19) fez um ano e meio que o corpo de Terezinha Luiz dos Santos foi encontrado em meio a um matagal, às margens da Rua Olímpio Júlio Tortato, no Centro de Xanxerê. A vítima, na época com 38 anos, era indígena e estava morando no município havia pouco mais de uma semana. Quatro pessoas próximas da vítima foram apontadas pela polícia como suspeitos, mas até o momento o crime segue sem solução.

Em entrevista ao Tudo Sobre Xanxerê há um ano, o delegado Vinicius Buratto Iunes, da Divisão de Investigação Criminal (DIC), disse que um laudo havia apontado que a vítima teve relações sexuais, mas não indicou estupro. Ele também informou que, para dar sequência à investigação, a polícia ainda aguardava o resultado da comparação do material genético dos suspeitos com o sêmen que foi encontrado no corpo dela. Esses laudos periciais são realizados pelo Instituto Geral de Perícia (IGP) de Florianópolis.

Nesta semana o delegado informou que o resultado dos exames ainda não chegou e que não há nenhuma novidade sobre o caso. Zilene Alípio, 23 anos, um dos cinco filhos de Terezinha, diz que a família espera que quem cometeu o crime possa ser punido. Ela ainda mora na reserva indígena do Ipuaçu, onde a mãe residia antes de vir para Xanxerê.

- Eu quero que eles apurem com a investigação para punir os culpados. Para que quem fez isso com ela pague indo para a cadeia – declarou a filha.

Zilene também conta que esperava a visita da mãe no final de semana que antecedeu o dia em que o corpo de Terezinha foi encontrado, uma segunda-feira. A notícia de sua morte chegou aos familiares na terça-feira. Segundo Zilene, a polícia encontrou a família através de um documento de um dos filhos que estava na carteira da vítima. A última conversa dos familiares com a polícia se deu em março do ano passado.

O caso chamou a atenção na época devido à brutalidade empregada no assassinato. Terezinha foi encontrada nua, com o rosto queimado e com perfurações no pescoço e no peito. No local foram encontradas roupas íntimas, chinelos e os documentos pessoais, queimados. A vítima foi reconhecida pela família devido a uma cicatriz.

Relembre o caso:

Corpo de mulher é encontrado em meio à mata no centro de Xanxerê


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Xanxerê.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar