Fecam, Cosems e Fórum Parlamentar reúnem-se com Ministério da Saúde - Notícias - Tudo Sobre Xanxerê
WhatsApp
49 9 9920.1584
Política - 15 Jun 2019 08:15

Fecam, Cosems e Fórum Parlamentar reúnem-se com Ministério da Saúde

Ministério da Saúde fala em novo modelo de programa de atenção à saúde básica
Por: Redação
Visualizações: 183
Fecam, Cosems e Fórum Parlamentar reúnem-se com Ministério da Saúde (foto: Ass Fecam)

A confirmação do encerramento do Programa Mais Médicos e o anúncio da estruturação de um novo modelo de atendimento à saúde básica foram as informações transmitidas em reunião do Ministério da Saúde com prefeitos, secretários de saúde e parlamentares catarinenses, em Brasília. Participaram os prefeitos membros da Câmara Setorial de Saúde da Federação Catarinense de Municípios (FECAM), Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (COSEMS) e Fórum Parlamentar Catarinense.

A reunião com o secretário adjunto do Ministério da Saúde, Erno Harzheim, foi solicitada pela Fecam e Cosems, pauta atendida pelo Fórum Parlamentar, conduzido pela deputada Carmen Zanotto e pelo presidente Rogério Peninha, na presença dos deputados Angela Amin, Celso Maldaner, Helio Costa, assessores parlamentares e representantes da Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

A proposta da representação catarinense reivindicou a imediata prorrogação dos mais de 400 contratos em vigência. Segundo a prefeita de São Cristóvão do Sul, Sisi Blind, o Ministério disse que analisará o pedido dos municípios catarinenses, mas informou que um novo programa de atenção à saúde básica deverá substituir o Mais Médicos, ainda sem critérios definidos e data para início de operação.

Mais médicos em SC

No início do mês de abril, a Fecam iniciou uma intensa mobilização antecipando as dificuldades das novas normativas aplicadas pelo Ministério da Saúde. Editais publicados em maio, anunciaram somente a inscrição de médicos em sete municípios catarinenses, ignorando a necessidade de validar novos contratos. Em SC, o Programa Mais Médicos abrange 571 vagas para profissionais médicos em 214 municípios. Mais de 130 vagas estão desocupadas (número dinâmico que cresce todos os dias) e sem previsão de serem reestabelecidas. Estima-se que, até o fim do ano, cerca de 400 vagas serão desocupadas e haverá o esvaziamento total do Programa na medida que os contratos vão se encerrando.

A preocupação com o Programa Mais Médicos fez a Fecam, mobilizar a pauta em âmbito nacional. A Federação produziu estatísticas sobre os impactos com a extinção do programa no Estado e demonstrou que a retirada total das vagas pode ultrapassar os R$ 120 milhões ao ano de prejuízo aos municípios. Os dados levantados pela Fecam foram usados como base no processo do Ministério Público Federal (MPF/SC), que ingressou com Ação Civil Pública para que a União atenda todos os municípios brasileiros com preenchimento de vagas no Programa Mais Médicos.

( Com informações Ass. Fecam)


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Xanxerê.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar