WhatsApp
49 9 9964.1833
Geral, Política - 08 Jun 2018 09:51

Gelson Merisio lança pré-candidatura ao Governo do Estado neste sábado (9)

Por: Aline Tonello
Visualizações: 386
Gelson Merisio lança pré-candidatura ao Governo do Estado neste sábado (9) (Foto: Guto Kuerten)

São esperadas mais de dez mil pessoas e caravanas de diferentes locais para o lançamento do nome de Gelson Merisio a pré-candidato, pelo PSD, ao governo de Santa Catarina. O evento acontece neste sábado (9) às 10 horas na Efapi, é aberto ao público e será transmitido ao vivo na página do Facebook do candidato. Uma grande estrutura foi montada para receber lideranças de todos os partidos envolvidos no projeto – PDT, Podemos, PP, PRB, PROS, PSB, PSC, Solidariedade e o próprio PSD, além de apoiadores, imprensa e população em geral.

O evento deveria acontecer no fim de maio, mas Merisio optou pelo adiamento devido a manifestação dos caminhoneiros, a necessidade de enfrentar a crise presente no país e no Estado, além do risco de desabastecimento de combustível nas cidades. Merisio, até o momento, é o único pré-candidato ao governo a fazer o lançamento da candidatura fora da Grande Florianópolis.

- É uma forma de valorizar um dos grandes patrimônios de Santa Catarina, o equilíbrio entre todas as regiões. Temos que valorizar nossas tradições e nosso jeito, do trabalho duro e da superação dos desafios - disse.

Porque até agora a região Oeste nunca conseguiu eleger um governador?
Gelson Merisio -
É necessário provarmos para a região Oeste, pros nossos próprios companheiros, que é possível. Dou um exemplo. A Serra Catarinense, que tem Lages como grande centro, tem um terço da população do Oeste, e já elegeu sete governadores. Isso com menos da metade da população que temos aqui. Um grande equívoco regional nosso foi não termos mostrado para os jovens a importância de um governo que enxergue nossos problemas, de alguém que entenda as principais demandas daqui e que consiga olhar os benefícios para Santa Catarina como um todo nessa nossa visão de trabalho, de produtividade, de desenvolver e continuar avançando.

O que poderia ser diferente com um governador da região Oeste?
Gelson Merisio -
Nossa região é a maior produtora de proteína animal do mundo e exporta para mais de 60 países, principalmente aves e suínos. A base desta cadeia é o milho e o futuro nos leva à necessidade de criar novos corredores para a chegada do grão até a região oeste. Santa Catarina importa 3 milhões de toneladas de milho por ano da região Centro-Oeste do País. Até hoje, nenhuma rodovia foi melhorada ou ferrovia foi construída para ajudar nisso. Mas basta olhar para o lado para descobrir que o Paraguai pode fornecer a mesma quantidade de milho com um custo de frete cinco vezes menor. Vontade política e atenção já teriam nos ajudado a resolver isso há muito tempo.

Como definir uma prioridade entre Educação, Saúde e Segurança Pública?
Gelson Merisio -
Por uma exigência desse momento que vivemos, Segurança Pública precisa ser a grande prioridade. Porque é a confiança de poder sair de casa sem ser assaltado, sem ter a vida colocada em risco, que que possamos usufruir dos outros direitos. Ele precisa ser o primeiro deles porque garante acesso a todos os demais. Qual o bem mais precioso do ser humano? A liberdade. Quando você tem um bairro que precisa desviar pelo risco, quando seu filho não pode ir a pé para o colégio por causa da violência, perdemos aquilo que é mais valioso. Aprofundar o debate, sairmos da conversa rasa, é o que nos permitirá sermos como um país a parte dentro do próprio Brasil, como já conseguimos fazer em outras questões. Acredito que podemos ser diferentes também na questão da Segurança Pública.

O que pensa de Estado Mínimo?
Gelson Merisio -
Temos em Santa Catarina ainda 108 setores de RH, para um único empregador, o governo do Estado. Podia ser um só, com a auxílio da tecnologia, com um bom software. Não é questão de um Estado menor. Queremos uma Santa Catarina muito maior na entrega do serviço público, no número de policiais nas ruas, em mais enfermeiros na Saúde, mas extremamente menor nos seus vários processos burocráticos. Um Estado enxuto. Olha o exemplo das regionais. Elas consomem em recursos públicos quase R$ 500 milhões todos os anos. Até aqui, foi possível manter. Mas a partir de agora temos que escolher. Ou temos um servidor na regional ou temos um policial a mais na rua. Eu escolho contratar mais um PM. É o momento de uma decisão de postura do Estado.

O que será diferente nessa eleição de 2018?
Gelson Merisio -
A sociedade nunca teve acesso a tanta informação. Uma simples busca na Internet traz todas as informações da vida toda do candidato. Vai ficar muito mais fácil conhecer todas as convicções daqueles que estarão nas eleições. Eu, por exemplo, sou a favor da extinção das regionais, terei como prioridade a Segurança Pública, creio piamente que precisamos reservar 30% de todos mandatos nos Legislativos para as mulheres, para oxigenarmos a política com novas lideranças femininas, aposto que nossa vocação futura é com o setor de tecnologia e inovação e acredito que um dos nossos grandes patrimônios em Santa Catarina é o equilíbrio que temos entre todas as regiões, com cada região tendo uma cidade principal, a sua própria Capital. (Folha Regional)


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Xanxerê.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar