Mãe de anjo: xanxerense fala sobre experiência dolorosa e como é ter um bebê arco-íris - Notícias - Tudo Sobre Xanxerê
WhatsApp
49 9 9920.1584
Comunidade - 12 Ago 2020 17:41

Mãe de anjo: xanxerense fala sobre experiência dolorosa e como é ter um bebê arco-íris

Por: Francieli Corrêa
Visualizações: 2318

Pinte

O Matheus é o bebê arco-íris da Alessandra e do Ricardo Caldato, moradores do município de Xanxerê. Ele nasceu em 2017 depois de uma dolorosa perda gestacional. O termo, bebê arco-íris, se dá à criança que nasce de uma mãe que perdeu um filho anteriormente, ainda no ventre ou de forma precoce (mãe de anjo).

Em 2016, Alessandra Lorenzzon Caldato passou por um momento muito difícil, a perda do pequeno Luiz Gustavo. Com 34 semanas e quatro dias ela percebeu que o primeiro filho não estava mais mexendo, foi nesse momento que o desespero começou.  Depois de idas ao hospital e vários exames, descobriram que o coração de Luiz não estava mais batendo.

- Eu não sentia mais meu filho mexer, foi aí que falei para meu marido, que precisávamos ir com urgência para o hospital. Chegando lá, fizemos o toque e segundo os médicos estava tudo bem, e fomos para casa. Mas no outro dia, não senti ele também, já acordei enjoada e não conseguia comer nada, depois do almoço fomos novamente ao hospital onde fizeram novos exames e, sim, ele não tinha mais batimentos – relata.

Alessandra durante a gestação do primeiro filho (Foto: Arquivo Pessoal)Alessandra durante a gestação do primeiro filho (Foto: Arquivo Pessoal)

Depois de saber da triste notícia, a mãe precisou fazer novas buscas para verificar a causa da morte. Fez exames da placenta e o resultado deu que Luiz estava com um coágulo de sangue, o que interrompia a passagem de oxigênio. Também, com o cordão umbilical enrolado no tornozelo.

Alessandra então foi encaminhada para o hematologista e começou uma série de exames. Ela foi diagnosticada com trombofilia adquirida, doença caracterizada pela formação de trombos, ou coágulos de sangue.

- O Luiz Gustavo nasceu um bebê lindo, perfeito. Com 2,110kg e 45 cm, mas infelizmente pude ficar poucos minutos com ele nos braços, apenas para me despedir, depois os médicos e enfermeiras levaram ele. Foi bem doloroso – conta.

A mãe comenta que no início foi muito complicado, veio o leite materno, precisou fazer dieta e terapia. Mas com a ajuda da família e amigos, ela e o marido decidiram tentar novamente e no dia 1º de março de 2017 descobriu que estava grávida do filho Matheus. Logo começou um tratamento e o menino nasceu dia 14 de outubro de 2017, cheio de saúde, trazendo alegria e esperança para a família.

- Ser mãe de anjo é bem doloroso, eu não tive a oportunidade de zelar, de cuidar de amamentar e ter contato com o meu filho, praticamente nenhum, somente uns minutinhos. Mas não deixamos de ser mãe, você é mãe de anjo e então é um sentimento que no dia das mães, por exemplo, é emocionante, por mais que eu tenha o Matheus aqui, o Luiz Gustavo é único – diz a mãe.

A mensagem que Alessandra sempre passa para as pessoas é que é preciso ter esperança. Ela quer engravidar novamente, para que o pequeno Matheus tenha um irmão para compartilhar alegrias, brincar e dividir emoções. Ela e o esposo Ricardo sempre falam para o irmão sobre Luiz e que hoje ele é uma estrela no céu. 

Foto: Arquivo PessoalFoto: Arquivo Pessoal

Por Diéssyca Lemos

> Clique AQUI e receba notícias de Xanxerê pelo WhatsApp


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Xanxerê.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar