WhatsApp
49 9 9964.1833
Xanxerenses pelo Mundo - 23 Set 2012 21:06

Publicitário Claudio Santos conta experiência de intercâmbio em Estocolmo

Por: Cristine Maraga
Visualizações: 4860
Publicitário Claudio Santos conta experiência de intercâmbio em Estocolmo Claudio conhecendo Estocolmo

Bastaram 18 dias em Estocolmo para o publicitário Claudio Santos se apaixonar pelo novo mundo que conheceu. A viagem surgiu por interesses profissionais, mas muito mais do que o aprendizado para a carreira, o xanxerense de coração voltou com a bagagem cheia de experiências e boas histórias. Ele guardou na lembrança belas paisagens e a simpatia de um povo que ainda pretende voltar a rever.

Conheça um pouco mais da história de Claudio em Estocolmo e a sua relação com Xanxerê.

TSX - Primeiro conte-nos um pouco da sua história com Xanxerê. Parte da sua infância foi aqui na cidade?
Claudio Santos - Meus pais são de Abelardo Luz, moravam lá desde quando que se casaram. Nasci em uma fazenda próxima a cidade, fui registrado lá, mas nunca moramos na cidade. Com dois anos mudamos para Xanxerê, onde residimos até meus cinco anos, até que meu pai resolveu ganhar terras goianas, isso no ano de 1980. Mudamos de Xanxerê e vivemos em Goiás ate 82, até que minha família resolveu voltar pela falta de recursos no lugar e a saudade da família. Retornamos para Xanxerê nesse ano de 82 e ficamos mais três anos, até voltar para Luziânia, Goiás.

Trago boas lembranças dessa cidade (Xanxerê), pois a considero minha terra natal. Ainda tenho meus parentes, primos, tios, avó paterna. Visito a cidade com frequência, minha filha ama esse lugar e tem vontade de morar um dia.


TSX-  Sobre a viagem, quando foi e para onde foi?
Claudio Santos - Em 2010 decidi que iria procurar um intercâmbio profissional fora do país. A publicidade, assim como outras áreas exige que você esteja atualizado com o mercado. No inicio pensei em Londres ou Nova York, mas tenho uma grande simpatia pela Escandinávia, na linda Estocolmo, capital da Suécia. As empresas de lá são inovadoras fugindo de padrões convencionais e esse foi o meu combustível.

Conheci pela internet algumas empresas do setor que tivessem premiação no festival de Cannes, o principal no meio publicitário mundial que acontece anualmente em Cannes, na França. Enviei um e-mail para o diretor da empresa em outubro de 2010, a partir daí fizemos contatos pelo Facebook, onde amadurecemos a ideia. Surgiu o convite dias depois.

Em julho de 2011 parti para minha viagem que duraria 27 horas.


TSX -  Quanto tempo você ficou em Estocolmo?
Claudio Santos - Minha estadia por Estocolmo durou apenas 18 dias.


image


TSX -  Já conhecia o país ou foi seu primeiro contato com aquela cultura?
Claudio Santos - Conhecia apenas de filmes, internet e historias dos vikings, alto padrão de vida, educação e saúde as melhores do planeta.


TSX - O que mais te chamou a atenção durante o período em viagem?
Claudio Santos - A simplicidade das pessoas e a disponibilidade em ajudar independente de que fosse. Isso me chamou a atenção. Antes ouvia dizer que o sueco era frio, isso não aconteceu comigo. Os suecos valorizam a família. A organização, igualdade social, alto padrão de vida. Transporte público eficiente e a segurança.


TSX - Comida exótica? Algo que experimentou e pode nos relatar.
Claudio Santos - A comida sueca tem suas peculiaridades. Para quem é do sul não sente tanta diferença, porque se assemelha a culinária alemã. Não quero dizer que é igual, porque tem algumas coisas não muito saborosas, como o frango com ovo cru e geleia de morango junto, peixe e geleia, bala salgada que as crianças adoram. Para meu paladar eram um tanto exóticos esses sabores.


TSX - Quais os pontos turísticos que conheceu e recomenda.
Claudio Santos - O turismo é forte desse país, muito bem servido de aeroporto, uma cidade menor que Brasília que é minha referencia tem dois aeroportos internacionais, Bromma, há 8 km do centro, e Arlanda há 40 km, que é o maior do país.

Não tem voo direto para o Brasil, no meu caso fiz conexão em Paris. Brasília, Rio, Paris e Estocolmo. A cidade é bem equipa existe o centro de apoio ao turista, uma galeria moderníssima no centro da cidade, onde você pode saber tudo sobre a cidade e o país.

São mais de 100 museus para se visitar. A cidade concentra o maior número de museus da Europa segundo informações que obtive. Falando de museu, visitem o museu viking é o mais interessante Lá tem um barco viking que estava afundado e conseguiram mantê-lo todo original. Eu indico.

Ótimos restaurantes, de várias nacionalidades.  Estocolmo é uma cidade cosmopolita como Londres, Paris, Nova York.  Gamla Stan (centroantigo), você vai respirar muito do passado, com prédios e construções com mais de 300 anos todos preservados, devemos aprender com eles como manter nossa história.  Palácio Real, parques, passeio de barcos, a pé, de bicicleta. Esse é um dos melhores, a cidade é plana e cheia de ciclovias, vale a pena. Passeio de balão, esse eu não fiz, mas é recomendado pelas pessoas de lá.


TSX - Arquitetura do país e clima. Como é?
Claudio Santos - Estocolmo é uma cidade com mais de 700 anos, a arquitetura é exuberante, com poucos edifícios arranha-céu, com muitas catedrais, castelos, monumentos.

O clima no verão é ótimo, bem ameno, com temperaturas que variam de 10 a 23 graus, já no inverno a media é de -3, chegando a -20 e -50 mais a norte do país em Kiruna, já bem perto do Polo Norte.


TSX - Pessoas, hábitos e cultura?
Claudio Santos - Pessoas amigas, mesmo eu estando tão longe de casa não me senti isolado. Gostam de comer tomando água da torneira, para nós brasileiros é estranho. Gostam de consumir tabaco em vez de fumar, porque a lei lá é rígida sobre consumo de cigarro em locais públicos, aí preferem o tabaco. 

Cultura rica, com muita história. Bilíngues, Sueco e inglês fluentes.


TSX - O que trouxe de positivo da viagem, além das recordações?
Claudio Santos - Aprendizado de vida. As pessoas dão valor a coisas simples, como visitar, ir a pé, ônibus bicicleta, metrô em vez de automóvel, sendo esse um objeto de pouca apreciação como é no Brasil.

Trago boas recordações das pessoas com quem convivi dos lugares que visitei e de situações inusitadas que passei.


TSX - Pode fazer amigos? Ainda hoje tem contato com alguém de lá?
Claudio Santos - Pude fazer boas amizades com pessoas de lá e ate de outros países com quem mantenho contato até hoje.


image

image


TSX - Para quem se interessou ou pretende ir para lá, qual é a sua recomendação. O que não deve deixar de fazer?
Claudio Santos - Como a maioria dos países europeus você não precisa de visto de entrada. Para me garantir entrei em contato com a embaixada em Brasília e obtive muitas informações tais como: Estando na Suécia como visitante posso permanecer por três meses com livre acesso a qualquer país da União Europeia, na qual a Suécia é integrante. Mas cuidado! Eles não usam o Euro como moeda oficial e sim a Coroa Sueca, que é uma moeda bastante desvalorizada diante do Euro, eu usei muito o cartão de crédito.

Outra dica: como não tem voo direto do Brasil pra lá, você terá que fazer conexão em algum outro pais europeu, eu preferi a França, mas tem como ir por Lisboa, Madri,Londres, ou Amsterdam.

Como a língua é uma grande barreira, o Sueco é uma língua travada de origem germânica, mas não se engane não é igual alemão e nem Holandês, aí a maioria da população com menos de 50 anos fala inglês e fluente. Também em alguns casos você encontra pessoas que falam espanhol, mas em minoria. Portanto não arrisque ir sem falar inglês.

Hospedagem optei por ficar em um hostel, que é comum na Europa, e também é mais barato. www.2kronor.se. Eu fiquei nesse uns 12 dias, depois fui para um hotel, www.pensionat.nu. Todos é possível reservar pela internet.


TSX - A viagem te instigou a conhecer outros lugares? Ou a partir daquele país conheceu outros próximos?
Claudio Santos - Como a Suécia é um pais isolado do restante da Europa, não muito perto para ir ao centro do continente de carro e sim de avião, mas tem a Dinamarca ao Sul, a Oeste a Noruega, com seus fiordes e a Finlândia atravessando mar Báltico, que tem uma atração para solteiros “o navio dos solteiros”, que vai gente do mundo inteiro, é uma boate flutuante, que vai de Estocolmo a Helsinki. Eu não fui, sou casado.

O país tem muitas atrações, como o sol da meia noite ao norte em Kiruna, que é possível ver neve até no verão e a região dos lagos mais ao centro. Quem quiser mais informações http://www.visitstockholm.com/en/ esse site é completo com todos os guias da cidade.


TSX - Pretende retornar para lá?
Claudio Santos - Pretendo voltar com a família, mas ainda não tenho uma data definida.


TSX - O que mais sente saudade?
Claudio Santos - Da civilidade e educação daquele povo, infelizmente no Brasil as coisas são bem diferentes.

image

image

image

image

image

 

Publicitário Claudio Santos conta experiência de intercâmbio em Estocolmo Claudio conhecendo Estocolmo

Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Xanxerê.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar