Setembro Amarelo: mês de prevenção ao suicídio e de valorização à vida - Notícias - Tudo Sobre Xanxerê
WhatsApp
49 9 9920.1584
Geral, Saúde, Social - 02 Set 2021 17:17

Setembro Amarelo: mês de prevenção ao suicídio e de valorização à vida

Por: Redação
Visualizações: 306
Setembro Amarelo: mês de prevenção ao suicídio e de valorização à vida (Foto: CNM)

Com a chegada do mês de setembro, inicia-se a campanha do “Setembro Amarelo”, que tem como propósito a prevenção ao suicídio e a valorização da vida. Esta campanha mundial, que desde 2015 também ocorre no Brasil, foi alavancada pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), pela Associação Brasileira de Psiquiatria e pelo Conselho Federal de Medicina.

Denise Sasso, psicóloga do Hospital Regional São Paulo (HRSP), explica que o Setembro Amarelo é uma campanha extremamente importante e de alerta, a qual visa mostrar para as pessoas em sofrimento extremo, que elas podem ser ajudadas. “Precisamos ter cuidado de não associar o setembro amarelo somente com o suicídio em si, pois a campanha é de prevenção, conscientização, e cuidado com e para a vida”, ressalta a psicóloga.

Denise salienta que a pandemia intensificou o isolamento social, o sofrimento humano e dificultou o acesso às redes de apoio em saúde mental. Diante disso, as pessoas que já estavam vulneráveis, tenderam a adoecer mais ainda. “A pandemia infelizmente piorou o índice de adoecimento, principalmente daquelas já vulneráveis. Porém, se percebeu também um grande adoecimento dos profissionais de saúde, principalmente daqueles que estavam na linha de frente.”

> Clique AQUI e receba notícias de Xanxerê pelo WhatsApp

Com esse cenário, a psicóloga reforça a importância de saber reconhecer indivíduos que estão em sofrimento, principalmente aqueles que estão mais perto, como familiares e amigos. Apesar da identificação de que há algo errado ser difícil no início, sutis mudanças no comportamento já podem indicar que algo não está correto, como a questão da desesperança, do isolamento e desinteresse social, a dificuldade de interagir em sociedade, fazer uso de medicamentos, álcool ou drogas em grande quantidade e até mutilações. Segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), mais de 90% dos casos de suicídio estão associados a um transtorno psiquiátrico como depressão, transtorno bipolar e abuso de substâncias.

“Cada pessoa vai apresentar o seu tipo de adoecimento, não é todo mundo que vai apresentar os mesmos sintomas. Tem alguns pontos que podemos perceber mais visivelmente, como mudanças de comportamento muito radicais. Quando o comportamento daquela pessoa passa a ser diferente do que conhecemos, é um ponto para se ficar atento”, salienta Denise.

(Foto: HRSP)

A profissional de psicologia recomenda o diálogo e o acolhimento. Denise orienta que mesmo que não saiba exatamente o que dizer, deve oferecer ajuda. “Conforme o que a pessoa falar, é importante que recomendem ela a procurar um serviço de saúde mental, um psicólogo ou psiquiatra. Caso ela não consiga, quem ouviu o relato pode se oferecer para fazer isso, entrando em contato com os profissionais, marcando uma consulta para a pessoa. Nós temos os Caps, as Unidades Básicas de Saúde, as clínicas Escola de Psicologia - com atendimento gratuito e o Centro de Valorização da Vida, que atende 24h de forma anônima e com pessoas qualificadas, pelo telefone 188 ou pelo site www.ponto.cvv.org.br.”

Ação no HRSP
No HRSP, o período será marcado por ações internas. Através de murais informativos e de ações junto aos setores, profissionais fortalecerão aos colaboradores, pacientes e acompanhantes, a afirmação que “toda vida importa.”

“Nós estamos fazendo atividades internas, pois esse ano vamos priorizar o cuidado com os colaboradores. Construímos um mural dentro do hospital, com vários questionamentos e frases, onde os colaboradores possam ler e refletir sobre. Na semana que vem, estaremos passando em todos os setores do hospital e em todos os turnos de trabalho, com uma urna cheia de perguntas sobre saúde mental e suicídio, vamos estar pedindo para os colaboradores estarem retirando uma pergunta e respondendo, para que assim possamos estar conversando sobre o assunto. Fora isso, vamos envolver as redes sociais do hospital com vários pontos para que a população também possa interagir”, finaliza Denise.


* Siga o Tudo Sobre Xanxerê no Instagram!
* Curta nossa página no Facebook!


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Xanxerê.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar