WhatsApp
49 9 9964.1833
Esportes - 09 Fev 2018 14:52

Treinadores renomados capacitam atletas do vôlei de todo país em Xanxerê

Por: Alessandra Villani
Visualizações: 679
Treinadores renomados capacitam atletas do vôlei de todo país em Xanxerê (Foto: Carol Deviasi/Tudo Sobre Xanxerê)

Rafael Luiz Fantin, mais conhecido como Dentinho, é de Bento Gonçalves (RS) e passou oito dias em Xanxerê participando do Curso Nacional de Treinadores – Nível II que aconteceu de 1° a 8 de fevereiro. Dentinho foi atleta por 18 anos e hoje participa da gestão da Sociedade Educativa Cultural Poliesportiva Bento Gonçalves (Bento Vôlei). Participaram do curso 27 atletas e técnicos dos estados de Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Minas Gerais.

Dentinho participa da gestão dessa organização por conta de sua experiência como atleta. Com o curso, o ex-atleta busca um embasamento teórico para aprimorar seu trabalho na gestão e também no departamento técnico do projeto.

- Nesses oito dias eu pude entender o porquê das respostas, porque a maior parte das respostas eu vivenciei, mas o porquê eu não sabia e essa é a função do técnico. Antes eu era o operacional, mas tinha uma cabeça e hoje eu estou entendendo, hoje eu tenho um conhecimento. Lógico que vai ser aperfeiçoado, mas me deu um conhecimento teórico do porquê eu fazia aquilo. Foi muito bacana, porque relembrei muitos momentos da minha carreira – destaca.

(Foto: Divulgação)(Foto: Divulgação)

O curso de nível II habilita o treinador a trabalhar com as categorias de base do vôlei, até os 20 anos. Para receber essa habilitação o aluno precisa de pelo menos uma média sete durante as aulas.

Ariovaldo Rabelo é membro da Confederação Brasileira de Voleibol, é instrutor e foi diretor do curso em Xanxerê. Ele destaca que a Confederação busca com esses cursos aperfeiçoar e igualar o conhecimento sobre vôlei no país, para formar atletas de alto nível em todas as regiões do Brasil. Ele destaca que o voleibol é o segundo maior esporte do país, ficando atrás apenas do futebol e isso se deve, principalmente, ao bom desempenho das seleções daqui nas competições internacionais.

- A ideia da Confederação Brasileira de Voleibol ao fazer esses cursos é de disseminar esse conhecimento de voleibol e a preparação dos atletas em todo o Brasil. A pretensão da Confederação Brasileira é que todos os técnicos tenham essa condição mínima desenvolvida pelos instrutores da própria Confederação para que eles tenham competência em desenvolver treinamentos na sua cidade. Isso vai ajudar a formar atletas de bom nível em todo o país. Além da parte técnica do voleibol, durante esses oito dias nós desenvolvemos com os alunos as disciplinas que dão apoio ao voleibol. Ao fazer isso, damos um respaldo ao treinamento também e não só repassamos as técnicas – explica. 

Leonardo Carvalho é treinador da seleção brasileira masculina sub 19 de vôlei e foi um dos instrutores do curso. Ele comenta que é a primeira vez que veio ao município, mas já o conhecia por conta de um ex-atleta renomado dentro do esporte que é natural daqui.

- É a primeira vez que venho para Xanxerê, porém já conhecia a cidade. Xanxerê tem um ex-atleta que foi um jogador muito importante da seleção adulta, campeão mundial nas categorias de base, que é o Anderson Giacomini Menezes, o Xanxa, então mesmo sem vir aqui eu sabia que Xanxerê já tinha uma certa relevância no voleibol. Para mim é um motivo de muita satisfação, ao conhecer o Marical, saber que tem uma pessoa aqui que há 30 anos desenvolve voleibol. Poder vir aqui e dividir um pouco dessa experiência é algo que me da muito prazer. É uma semana, é pouco tempo, mas é uma imersão muito grande. Eu me sinto muito privilegiado em participar desse processo – comenta.

Dir. para Esq. Dentinho, Ariovaldo e Leonardo (Foto: Carol Debiasi)Dir. para Esq. Dentinho, Ariovaldo e Leonardo (Foto: Carol Debiasi)

Voleibol cresce
Ariovaldo ainda comenta que o vôlei de Xanxerê vem crescendo e ganhando força no cenário estadual e nacional pelo empenho das pessoas que gostam e prestigiam esse esporte.

- Se pensar aqui em Xanxerê, como em 90% dos municípios que fazem voleibol, as pessoas envolvidas com isso vivem por gostar de voleibol. Um patrocinador, por exemplo, nas faz isso esperando um retorno de marketing ou de publicidade, mas patrocina porque está ajudando o esporte. Isso talvez seja o mais importante, porque só vamos conseguir ter jogador no Brasil se tivermos uma base trabalhando para que eles cheguem no adulto. Por isso sempre temos interesse em estarmos junto com as cidades, os clubes, as entidades que fazem esse trabalho, de reconhecer isso como reconhecemos o trabalho do Marical aqui em Xanxerê – destaca.

Dentre os patrocinadores da escolinha Naja Marical está a Camélia, casa das flores. A empresária Neiva Wustro patrocina os atletas há mais de 20 anos e comenta que viu uma evolução no trabalho do coordenador da escola, Valdir Marical e isso a motiva a continuar apoiando o esporte.

- Acompanhamos o Marical desde que iniciou a escolinha, então faz mais de 20 anos. O Marical tem uma característica dentro da escola que é muito especial, que ele realmente não olha se eles são bons jogadores ou vão ser bons futuramente, mas a escolinha tem uma forma de trabalhar onde olha toda a situação. O jovem vai treinar, vai pra escolinha, mas precisa estar bem na escola. É uma contribuição sem precedentes nesse sentido, por isso nós sempre mantivemos esse apoio e vamos continuar mantendo enquanto a escolinha tiver esse lado social. Todas as coisas têm um ponto inicial e a escolinha Naja Marical, com esses cursos, vai criar em Xanxerê uma referência no voleibol e isso é muito importante, pois a escolinha está buscando esse profissionalismo também, pois vemos essa evolução. Ela abrange a parte social, a educação e a parte profissional e essa evolução da escolinha que nos deixa motivados a manter esse apoio a escolinha Naja Marical – declara.

(Foto: Divulgação)

O coordenador da escolinha Naja Marical, Valdir Marical, agradeceu a oportunidade de trazer pela segunda vez a Xanxerê um curso de nível nacional, o que é muito importante. Segundo ele, o vôlei xanxerense é bem reconhecido na Federação Catarinense e também a nível nacional justamente pela dedicação e empenho de todos os membros da escolinha. Agora, segundo ele, os preparativos e a expectativa estão voltados para que a final da Copa Brasil de Vôlei Feminino aconteça em 2019, em Xanxerê.

- Esse ano a final da Copa foi em janeiro e no ano que vem vai ser em junho. O Dante já passou para mim que se tiver condições de trazer e o ginásio já estiver pronto, a final da Copa do ano que vem será aqui em Xanxerê, com as quatro melhores equipes adultas femininas do país. Vamos trabalhar, tentar e correr atrás disso, para trazer a final da Copa para cá – finaliza o coordenador.

(Foto: Divulgação) 


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Xanxerê.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar