UTI Neonatal do HRSP mantém método canguru como indispensável no desenvolvimento dos bebês prematuro - Notícias - Tudo Sobre Xanxerê
WhatsApp
49 9 9920.1584
Saúde - 21 Out 2021 10:14

UTI Neonatal do HRSP mantém método canguru como indispensável no desenvolvimento dos bebês prematuro

Por: Francieli Corrêa
Visualizações: 334
UTI Neonatal do HRSP mantém método canguru como indispensável no desenvolvimento dos bebês prematuro Foto: HRSP

João Gabriel nasceu no dia 13 de setembro, com 31 semanas e precisou ficar internado na UTI Neonatal do Hospital Regional São Paulo (HRSP). A mãe, Patrícia Cândido (22), passa os dias no hospital, acompanhando todo o desenvolvimento o bebê. Ela sabe da importância do método canguru, porque já passou por isso. O primeiro filho, Josué, também nasceu prematuro - com 32 semanas. O menino que esteve internado por 21 dias na UTI Neonatal, hoje está com um ano e 10 meses. Josué e agora o irmão João Gabriel, são exemplos de como o método canguru contribui no desenvolvimento de bebês prematuros.

No próximo mês acontece a campanha Novembro Roxo, que visa promover o reconhecimento da prematuridade e o método canguru, é uma das ações que contribui nesse processo. O método proporciona um momento emocionante para as mães, mas ainda mais importante para os bebês.

Desde junho de 2015 a UTI Neonatal do HRSP, realiza o projeto método canguru, onde os bebês são colocados em contato pele a pele com a mãe. A iniciativa, preconizada pelo Ministério da Saúde, objetiva o contato precoce entre a mãe e o recém-nascido, melhorando o vínculo afetivo e fortalecendo estratégias de intervenção biopsicossocial.

> Clique AQUI e receba notícias de Xanxerê pelo WhatsApp

Conforme a enfermeira Thayline Cardoso, o método canguru é um momento prazeroso, onde a mãe acolhe o filho no peito. A posição ajuda a melhorar o desenvolvimento neurológico e neurocomportamental dos bebês e ainda contribui para estimular o aleitamento materno.

“O método só oferece benefícios. O bebê se sente mais seguro e confortável, sentindo o cheiro e ouvindo a voz da mãe, além disso, esse vínculo afetivo estimula a liberação de ocitocina - hormônio responsável pela produção leite. Outra vantagem, é que devido a aplicação do método, as mães de prematuros, acomodadas em alojamento no hospital, têm livre acesso à UTI Neonatal do HRSP,” explica a enfermeira.

“Temos um acompanhamento muito bom aqui no hospital. O canguru é muito bom. É só colocar o bebê no peito e ele mama. Agradeço as enfermeiras e a Deus por cuidarem super bem do meu bebê e por me orientarem,” afirma a mãe Patrícia Cândido.

* Siga o Tudo Sobre Xanxerê no Instagram!
* Curta nossa página no Facebook!


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Xanxerê.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar