Xanxerense cria equipamento de alerta para deslizamentos - Notícias - Tudo Sobre Xanxerê
WhatsApp
49 9 9920.1584
Geral - 17 Ago 2019 08:46

Xanxerense cria equipamento de alerta para deslizamentos

Filho de bombeiro militar, em 2008 Vinicius acompanhou a tragédia ocorrida em Blumenau, onde mora atualmente
Por: Francieli Corrêa
Visualizações: 708
Xanxerense cria equipamento de alerta para deslizamentos (Foto: Patrick Rodrigues/NSC)

Apesar de não ter herdado a vocação do pai para ser bombeiro militar, o estudante Vinícius Parizotto tinha vontade de criar algo que pudesse ajudar na prevenção dos danos causados por deslizamentos de terra. O rapaz, que por muito tempo morou em Xanxerê, visitou locais atingidos pelos deslizamentos de terra durante a enchente que devastou cidades do Vale do Itajaí, em 2008. Anos depois, ele retornou a alguns locais quando foi morar em Blumenau para cursar Engenharia de Controle de Automação, na UFSC.

Durante as visitas na companhia do pai, o comandante do 14º Batalhão de Bombeiros Militar (BBM), tenente-coronel Walter Parizotto, ele percebeu que era possível e preciso desenvolver uma ferramenta que seria útil para evitar possíveis desastres futuros. Foi então que em 2017 ele iniciou a criação de um equipamento que monitora a movimentação do solo em morros e envia informações via internet. Através do projeto, a tecnologia é utilizada para que a população possa ser alertada a tempo e evitar tragédias, como as que ocorrem Blumenau e nas cidades daquela região há 10 anos.

- Meu pai foi lá ver como estava a situação e não tinha mudado muita coisa e aquilo ficou na minha cabeça. Depois, em conversa com alguns amigos, a gente viu que realmente havia necessidade daquilo. Meu pai teve bastante influência nessa ideia e também é uma forma de contribuir, eu não sinto que tenho vocação para ser bombeiro, mas eu acho que posso ajudar de outras formas – declarou Vinicius.

Ele e alguns colegas - um bombeio militar, um programador e uma engenheira ambiental - criaram a empresa chamada Nide e inscreveram o projeto no Sinapse da Inovação, programa do Governo do Estado que incentiva o empreendedorismo inovador, e ganharam R$ 60 mil para colocar a ideia em prática e entregar dez modelos do equipamento até o ano que vem. 

- Até hoje foi gasto R$ 25 mil e temos R$ 35 mil em caixa para terminar ele. Hoje estamos com o protótipo pronto e essa semana eu tenho auditoria do processo e eu vou apresentar esse produto. Além disso, eu só não terminei porque eu quero finalizar esse protótipo, tem alguns testes para ver se ele realmente está funcionando, para depois aumentar e escalar e, com o resto do dinheiro, fazer pelo menos mais nove protótipos – explica.

(Foto: Arquivo Pessoal)(Foto: Arquivo Pessoal)

Como funciona
Os dispositivos são sensores que serão instalados em morros para monitorar a movimentação do solo para colher e enviar informações via internet. Ele explica que funcionará como um alerta para saber se o morro está se mexendo. O projeto já está sendo testado em Florianópolis e uma versão final deve ser testada ainda este ano, possivelmente em Xanxerê, onde será simulado o deslizamento de uma área para testar a efetividade do aparelho.

- Agora o nosso próximo passo é fazer um teste com ele finalizado, onde a gente vai submeter um morro a uma ruptura, vamos desabar um morro para ver se ele funciona – explica.

Os primeiros aparelhos serão doados a órgãos de segurança que trabalham na prevenção e atendimento de ocorrência de desastres ambientais, como a Defesa Civil de Santa Catarina. Só depois o produto será colocado à venda.

- A gente quer que as pessoas o validem, entendam que é uma ferramenta útil para salvar vidas. Os dez primeiros produtos a gente não vai vender, vamos doar de forma voluntária para a Defesa Civil e outros órgãos, com o intuito de que esse projeto seja realmente, além dos nossos testes, seja testado por profissionais da área. Depois disso a gente quer começar a trabalhar com a venda do produto – finaliza.


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Xanxerê.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar